O acontecimento de Deus nos acontecimentos dos homens. A atmosfera é sempre alimentada por uma surpreendente Theosfera.

Segunda-feira, 30 de Novembro de 2009

Clique aqui.

publicado por Theosfera às 19:44

As varandas e janelas das cidades portuguesas vão este ano poder assinalar o nascimento de Cristo através dos Estandartes de Natal.

 

«As pessoas sentem que há um vazio nas decorações natalícias, que não têm nada a ver com o tradicional espírito cristão».

 

O Estandartes de Natal 2009 é uma plataforma criada por um grupo de famílias que pretende partilhar com os seus amigos e vizinhos a alegria do Natal cristão.

publicado por Theosfera às 19:42

A crise não pára, mas a solidariedade aumenta. O Banco Alimentar contra a Fome teve um acréscimo de dádivas. Como é bom o bom povo. Como nele Deus habita!

publicado por Theosfera às 11:34

«Tem ideia de quanto mal nós fazemos por essa maldita necessidade de falar?»

Assim escreveu (notável e magnificamente) Luigi Pirandello

publicado por Theosfera às 11:29

Na Espanha, onde a vibração atiça ânimos até ao paroxismo mais improvável, o Barcelona-Real Madrid de ontem foi apresentado como um confronto entre a cantera e a cartera.

 

A cantera é a a escola de formação. A cartera é, obviamente, o investimento em dinheiro. O Barça tem apostado na formação de jogadores. O Real opta por abrir os cordões à bolsa. O jogo foi equilibrado. Mas o Barça venceu. A cartera perdeu.

 

Em Portugal, houve um empate. O Sportingo jogou com muitos jogadores da sua cantera. O Benfica, mais imponente, fez valer a força da cartera. Só dois jogadores lusos alinharam no onze inicial. Houve empate.

 

Nós, aqui, somos quase sempre assim: indefinidos.

publicado por Theosfera às 11:22

Aznar era visto como um péssimo candidato e, para os espanhóis, revelou-se um bom primeiro-ministro. Ao invés, Obama posicionou-se como um excelente candidato e, pelos vistos, está a desapontar como presidente.

 

Sarsfield Cabral assevera: «As coisas não estão a correr bem a Obama. A ideia de que um bom candidato pode não ser um bom presidente parece confirmar-se».

 

Não é bom para ele. Não é sobretudo bom para nós, para o mundo, para os pobres.

publicado por Theosfera às 11:18

A Suíça decidiu, em referendo, proibir a instalação de minaretes nas mesquitas.

 

Lamento, pelos irmãos muçulmanos e pela cultura plural.

 

A chave da vida é a convivência.

 

Que terá levado um povo tão culto e maduro a tomar um (ínvio) caminho como este?

publicado por Theosfera às 11:15

As coisas parece que já andavam mal. Ontem, perseguiu o veículo que levava a Esposa. Quando a viatura parou, apontou-lhe a arma. Matou-a e matou um soldado da GNR. A filha viu tudo. Mais uma vez, lamentamos as consequências. Mas assistimos, constantemente, ao desfile das causas (da dissolução da Família) e que fazemos? Que podemos fazer?

publicado por Theosfera às 11:12

 

Andamos uma vida inteira à procura de nós mesmos.
        
  Tarefa prioritária, jamais, por nós próprios, a levamos à plenitude.
         
Na verdade, quem pode dizer que se conhece?
         
Quem pode assegurar que nunca se surpreendeu perante uma afirmação proferida, uma decisão tomada ou uma acção cometida?
         
Somos — todos temos consciência disso — uma surpresa para nós próprios.
         
Esta convicção degenera, por vezes, em desânimo e desespero.
        
  A história do pensamento é a história desta procura insana e desta insatisfação permanente.
        
  É, entretanto, neste contexto que Deus intervém.
         
A Sua auto-revelação acaba por ser também a revelação do que nós somos.
         
Pois, para nos falar, Ele próprio desceu à nossa humanidade.
         
Tornando-Se homem (Jo 1, 14), mostrou-nos que o humano é capaz de acolher o divino.
         
«O homem é, por isso, — como escreveu Edward Schillebeeckx — a palavra de que Deus Se serve para escrever a Sua história».
         
Mas há, entretanto, uma outra face desta situação, que importa realçar com toda a força.
         
É que o humano só atinge a sua máxima expressão quando é assumido por Deus.
         
É Deus, ao fazer-Se homem em Jesus Cristo, quem nos revela quem nós somos (cf.Gaudium et Spes 22).
         
Isto significa que é também quando nos abrimos à relação com Deus que encontramos, em toda a plenitude, o sentido da existência.
         
Por conseguinte, quanto mais em Deus, mais em nós mesmos. Isto é, mais felizes, mais libertos, mais verdadeiros.
         
Que as nuvens nos façam chover, pois, o Justo.
         
Ou então como (mais próximo de nós) afirmava Miguel de Unamuno:«Quando Deus quiser chover na tua vida…deixa chover».
publicado por Theosfera às 11:09

mais sobre mim
pesquisar
 
Novembro 2009
D
S
T
Q
Q
S
S

1
2
3
4
5
6
7

8
9





Últ. comentários
Sublimes palavras Dr. João Teixeira. Maravilhosa h...
E como iremos sentir a sua falta... Alguém tão bom...
Profundo e belo!
Simplesmente sublime!
Só o bem faz bem! Concordo.
Sem o que fomos não somos nem seremos.
Nunca nos renovaremos interiormente,sem aperfeiçoa...
Sem corrigirmos o que esteve menos bem naquilo que...
Sem corrigirmos o que esteve menos bem naquilo que...
online
Number of online users in last 3 minutes
vacation rentals
citação do dia
citações variáveis
visitantes
hora
Relogio com Javascript
relógio
pela vida


petição

blogs SAPO


Universidade de Aveiro