O acontecimento de Deus nos acontecimentos dos homens. A atmosfera é sempre alimentada por uma surpreendente Theosfera.

Quarta-feira, 18 de Novembro de 2009

Mesmo que a crise perdure e o desemprego aumente, a confiança dos portugueses tenderá a aumentar no próximo ano, pelo menos até Junho.

 

Portugal acaba de carimbar o passaporte para o Mundial. E, diga-se, até jogou bem, muito bem. Foi pena ter pecado na finalização. Porque apresentou argumentos para uma goleada. Bastou, porém, um golo.

 

Não se pense que a Bósnia foi um oponente fácil. Não. Tem uma selecção muito forte, com um futebol deveras acutilante. Há ali futuro.

publicado por Theosfera às 22:25

Às vezes, é dentro da Igreja que mais acontece o que é mais contrário à fé.

A superstição encobre-se, aqui e ali, sob a capa da fé.

Quem tem fé acrecita em Deus. Não vai em mezinhas. Muito menos não as leva para a casa de Deus.

Sei que não é por mal. Mas não é bem. É tempo de demarcar os campos!

publicado por Theosfera às 15:28

Já me aconteceu proferir conferências sobre a oração e, no tempo de diálogo, havia dois tipos de questões: os leigos e até não crentes mostravam curiosidade, interesse e apetência; já alguns dos meus queridos irmãos padres revelavam uma certa reticência e até resistência.

 

Sempre respeitei, como é óbvio, mas tudo isso me deixava pensativo.

 

Se um padre não se sente professo em oração, fica afectado na sua identidade essencial.

 

Poderá tratar-se de uma vontade de ser progressista.

 

A este propósito, deixo duas afirmações insofismáveis.

 

O Padre Mário de Oliveira, vulgo Padre Mário da Lixa, disse há pouco: «Mais do que de Pão, mais do que de Emprego, mais do que de Saúde, precisamos de Espiritualidade. Tudo o mais - Pão, Emprego, Saúde - é importante, imprescindível, até, mas tudo pode tornar-se perverso sem Espiritualidade».

 

E Leonardo Boff, que abandonou o sacerdócio e a ordem franciscana, confessa em livro: «A oração é a alma e a respiração de toda a religião».

 

Para terminar, não esqueçamos que até Zeca Afonso (que nasceu há precisamente 80 anos) morreu com os livros de Santa Teresa e S. João da Cruz na cabeceira!

 

A oração não é bafienta nem retrógrada. Ela é soberanamente vanguardista e revolucionária. Muda a vida. Muda-nos a nós.

 

Será que que, numa altura em que a espirtualidade explode por toda a parte, está a implodir na Igreja?

publicado por Theosfera às 15:00

O desemprego está a aumentar cada vez mais.

 

São já 670 mil as pessoas que não têm trabalho.

 

Pode haver sossego?

publicado por Theosfera às 14:58

«Aos 20 anos, a vontade é soberana; aos 30, o espírito; aos 40, a razão».

Assim escreveu (aguda e magnificamente) Benjamin Franklin.

publicado por Theosfera às 14:56

Parece que faltam, pelo menos, dez palavras à língua inglesa. Uma delas é, retintamente, portuguesa: desencaranço.

Não está mal visto.

 

Entretanto, sabemos hoje que a palavra mais usada, este ano, é unfriend. Parece que nasceu nas chamadas redes sociais.

 

À letra, significa algo como desamigar e, na prática, equivale a desligar, interromper, retirar.

 

Isto é sintomático: os blogues, o hi-five, o twitter e quejandos tão depressa arranjam amigos como acabam com eles!

publicado por Theosfera às 14:35

 

Que lugar tem Cristo num mundo que tolera que os 20% mais poderosos detenham 80% da riqueza e os 20% mais pobres se contentem com 1, 49% dos recursos?
 
Que lugar tem Cristo num mundo que consente que 14 milhões de crianças morram antes de completarem…cinco dias de vida?
 
Que lugar tem Cristo num mundo que admite que 800 milhões dos seus habitantes passem fome?
 
Será que já reparamos na súbita emergência de um novo continente — o «continente da fome» —, que consegue até a estranha proeza de ser mais populoso que a Oceania, a África e a América Latina?
 
O caricato é notar como muita gente tem mais acesso ao armamento do que ao pão. Nunca, com efeito, vimos ninguém, nas ruas, a mendigar armas. Estas parecem estar ao alcance de todos! Mas as pessoas continuam a estender a mão para mendigar…pão! Trágica ironia, esta: oferecemos mais depressa meios para matar a vida do que para matar a fome!
 
Um grito, por isso, urge lançar na direcção de quem aparenta conceber a existência (apenas) como uma luta, vendo adversários em todo o tempo e inimigos em toda a parte: se querem lutar, lutem a fome!
publicado por Theosfera às 06:24

Tu sabes, Senhor, como é duro permanecer quando nos querem afastar, como é doloroso insistir quando não nos querem compreender, como é complicado insistir quando não nos querem aceitar.

Mas tudo por Ti, Senhor. Todo o sofrimento, toda a incompreensão. Tudo até aos limifes do impossível...

publicado por Theosfera às 06:22

mais sobre mim
pesquisar
 
Novembro 2009
D
S
T
Q
Q
S
S

1
2
3
4
5
6
7

8
9





Últ. comentários
Sublimes palavras Dr. João Teixeira. Maravilhosa h...
E como iremos sentir a sua falta... Alguém tão bom...
Profundo e belo!
Simplesmente sublime!
Só o bem faz bem! Concordo.
Sem o que fomos não somos nem seremos.
Nunca nos renovaremos interiormente,sem aperfeiçoa...
Sem corrigirmos o que esteve menos bem naquilo que...
Sem corrigirmos o que esteve menos bem naquilo que...
online
Number of online users in last 3 minutes
vacation rentals
citação do dia
citações variáveis
visitantes
hora
Relogio com Javascript
relógio
pela vida


petição

blogs SAPO


Universidade de Aveiro