O acontecimento de Deus nos acontecimentos dos homens. A atmosfera é sempre alimentada por uma surpreendente Theosfera.

Domingo, 18 de Outubro de 2009

É dramático e chega a ser cruel, mas é a vida.

 

Há centenas (quiçá, milhares de jovens) que apostam tudo neste programa, nos Ídolos

 

Passam meses a sonhar e horas a esperar.

 

O que as imagens mostram mete, realmente, impressão.

 

Muitos, de facto, não têm voz. Mas a forma como o júri o refere deixa qualquer um abatido.

 

Daí a revolta de muitos.

 

Mas será que estas imagens deveriam passar?

publicado por Theosfera às 22:46

Cristo quer estar na Igreja. Mas será que todos na Igreja querem estar em Cristo?

 

Cristo não quer ser entendido sem a Igreja. Mas a Igreja não pode ser percebida sem Cristo.

publicado por Theosfera às 22:41

Há quarenta anos, perguntava-se: Igreja, que dizes de ti mesma?

 

Hoje, há motivos para questionar: Igreja, que estás a fazer do teu Senhor, do teu Cristo?

publicado por Theosfera às 22:37

Parece que o Telejornal faz, hoje, 50 anos.

 

Lembro-me de que, antes do 25 de Abril, começava às nove e meia da noite.

 

Recordo a notícia, dada por Pedro Moutinho, da tentativa de golpe nas Caldas a 16 de Março de 1974.

 

E nunca mais esquecerei o noticiário de 25 de Abril, nesse dia às sete menos vinte da tarde, apresentado por Fernando Balsinha e Fialho Gouveia.

 

Os apresentadores eram sóbrios, cultivavam um low profile de que, hoje, sinto saudades.

 

O tempo não anda para trás. Mas nem tudo o que avança, avança bem.

publicado por Theosfera às 22:21

Porquê toda esta pressa de Passos Coelho?

 

Será que não está a querer saltos em vez de passos?

publicado por Theosfera às 22:19

Como é possível isto, meu Deus?

 

Carregue aqui.

publicado por Theosfera às 22:08

O pensamento incide, habitualmente, sobre a complexidade. Simplificar o que é complexo é tão deletério como complexificar o que é simples.

 

Tenho pena, por isso, que o nosso Nobel, José Saramago, pense assim.

 

É livre de pensar assim. Nós somos livres de discordar.

publicado por Theosfera às 22:03

Raramente me revejo no que escreveu e disse Nietzsche.

 

Mas neste vatícinio não posso estar mais de acordo: «Um dia, teremos de reconhecer que o que falta nas nossas cidades são calmos, abertos e expansivos lugares para reflexão, lugares com amplos e altos claustros que nos protejam do mau tempo ou do sol excessivo, onde nenhum grito de comerciantes ou rumor de carruagens pode chegar, e onde as boas maneiras proibiriam até os padres de rezar em voz alta».

 

Nem mais!

 

Ainda seremos capazes de lobrigar uma reserva de serenidade e paz nos buliçosos (e, tantas vezes, belicosos) espaços urbanos?

publicado por Theosfera às 19:22

«Ai dos que ao mal chamam bem, e ao bem, mal, que têm as trevas por luz e a luz por trevas».

Assim escreveu (pertinente e magnificamente) o profeta Isaías (5, 20).

publicado por Theosfera às 19:01

mais sobre mim
pesquisar
 
Outubro 2009
D
S
T
Q
Q
S
S

1
2
3

4
5
6
7
8
9
10

11
12
13
14




Últ. comentários
Sublimes palavras Dr. João Teixeira. Maravilhosa h...
E como iremos sentir a sua falta... Alguém tão bom...
Profundo e belo!
Simplesmente sublime!
Só o bem faz bem! Concordo.
Sem o que fomos não somos nem seremos.
Nunca nos renovaremos interiormente,sem aperfeiçoa...
Sem corrigirmos o que esteve menos bem naquilo que...
Sem corrigirmos o que esteve menos bem naquilo que...
online
Number of online users in last 3 minutes
vacation rentals
citação do dia
citações variáveis
visitantes
hora
Relogio com Javascript
relógio
pela vida


petição

blogs SAPO


Universidade de Aveiro