O acontecimento de Deus nos acontecimentos dos homens. A atmosfera é sempre alimentada por uma surpreendente Theosfera.

Domingo, 16 de Junho de 2013

É tempo de agradecer.

É hora de louvar.

É o momento de fazer sentir a nossa gratidão.

 

Obrigado, Senhor,

por fazeres de nós a terra onde lanças a Tua semente.

 

Obrigado por acreditares em nós.

Apesar das nossas limitações e resistências,

Tu continuas a estar ao nosso lado

e a habitar na nossa vida.

 

Nós somos pequeninos.

Mas Tu, Senhor, apostas sempre no que é pequeno,

naquilo que quase nem se nota.

 

Obrigado, Senhor, por nos ensinares

que a grandeza é sempre humilde

e que a humildade é sempre grande.

 

Semeia em nós, Senhor,

a Tua semente e o Teu grão de mostarda.

 

Que nós sejamos terra arável, terra fecunda.

Que não sejamos nós, mas que deixemos ser Tu em nós.

 

Transforma o nosso ser.

Sê Tu a vida da nossa vida,

o tempo para o nosso tempo,

o horizonte do nosso caminhar pelo tempo!

 

Ajuda-nos a crescer na escuta da Tua palavra.

Dá-nos a força da serenidade,

a simplicidade da confiança

e a energia da paz.

 

Que nós nunca deixemos de Te procurar

e de convidar outros para esta procura,

sabendo e sentido

que na procura já existe encontro

e que cada encontro é convite para nova procura.

 

Obrigado, Senhor, por tanto.

Obrigado, Senhor, por tudo.

Obrigado pelo pão.

Obrigado pelo amor.

Obrigado por seres quem és,

JESUS!

publicado por Theosfera às 16:10

De Anónimo a 17 de Junho de 2013 às 01:20
Nós, os portugueses, somos herdeiros da língua de Camões, devemos ter orgulho na nossa riqueza literária, ainda que, para o papa Francisco, o português seja um espanhol mal falado. Li e não queria acreditar.

De Theosfera a 17 de Junho de 2013 às 23:55
Pelo que li, não foi uma opinião pessoal do Papa, mas uma citação que ele fez de algo que costumava ouvir na sua terra natal.

De Anónimo a 18 de Junho de 2013 às 14:28
Mas foi uma citação infeliz, despropositada e indelicada. O papa Francisco não está acima das críticas quando comete erros e a humildade de os reconhecer não fica mal a ninguém.

De Anónimo a 17 de Junho de 2013 às 23:19
Senhor, fazei com que eu nunca abandone os Teus caminhos e que, através do meu exemplo, consiga arrastar muitos irmãos para a Tua Messe. Obrigada, por todas as graças que me tens concedido, mesmo aquelas que eu julguei serem menos boas. Pois foram estas que me ajudaram a crescer mais espiritualmente; sentir mais próxima de Ti; regressar ao Teu seio.


mais sobre mim
pesquisar
 
Junho 2013
D
S
T
Q
Q
S
S

1

2
3
4
5
6
7
8

9





Últ. comentários
Sublimes palavras Dr. João Teixeira. Maravilhosa h...
E como iremos sentir a sua falta... Alguém tão bom...
Profundo e belo!
Simplesmente sublime!
Só o bem faz bem! Concordo.
Sem o que fomos não somos nem seremos.
Nunca nos renovaremos interiormente,sem aperfeiçoa...
Sem corrigirmos o que esteve menos bem naquilo que...
Sem corrigirmos o que esteve menos bem naquilo que...
hora
Relogio com Javascript

blogs SAPO


Universidade de Aveiro