O acontecimento de Deus nos acontecimentos dos homens. A atmosfera é sempre alimentada por uma surpreendente Theosfera.

Domingo, 14 de Abril de 2013

Margaret Thatcher nem na morte alcança o consenso. Dir-se-á que é uma forma de se cumprir a sua vontade.

Ela sempre abominou o consenso. Chegou até a dizer que se os Apóstolos tivessem saído à rua procurar o consenso, não chegaríamos a conhecer o Cristianismo.

É arrepiante, mas pode ter a sua ponta de verdade. Aliás, há um teólogo (nada conservador, por sinal) que analisa muito criticamente a cultura do consenso.

O consenso, em si, é bom, mas, se tomado a qualquer preço, pode ser redutor e paralisante.

Jesus, não raramente, optou pelo dissenso. Em alguns casos, não teve medo de ficar só.

Se não fosse o dissenso d'Ele, haveria, hoje, tanto consenso à volta d'Ele?

Dá que pensar!

publicado por Theosfera às 07:04

mais sobre mim
pesquisar
 
Abril 2013
D
S
T
Q
Q
S
S

1
2
3
4
5
6

7
8
9





Últ. comentários
Sublimes palavras Dr. João Teixeira. Maravilhosa h...
E como iremos sentir a sua falta... Alguém tão bom...
Profundo e belo!
Simplesmente sublime!
Só o bem faz bem! Concordo.
Sem o que fomos não somos nem seremos.
Nunca nos renovaremos interiormente,sem aperfeiçoa...
Sem corrigirmos o que esteve menos bem naquilo que...
Sem corrigirmos o que esteve menos bem naquilo que...
online
Number of online users in last 3 minutes
vacation rentals
citação do dia
citações variáveis
visitantes
hora
Relogio com Javascript
relógio
pela vida


petição

blogs SAPO


Universidade de Aveiro