O acontecimento de Deus nos acontecimentos dos homens. A atmosfera é sempre alimentada por uma surpreendente Theosfera.

Sexta-feira, 22 de Fevereiro de 2013

 

Uma preciosa recomendação de Séneca: «Vive com os homens como se Deus te estivesse a ver; fala com Deus como se os homens te estivessem a ouvir».

Deus vê tudo. E, no fundo, os homens pressentem quase tudo.

Nada se faça em privado que não se possa assumir em público.

Nem tudo o que é privado é para ser do domínio público. Mas nada do que é privado nos deve envergonhar em público.

Em público somos avaliados pelos outros. Em privado somos escrutinados pela nossa consciência, por Deus!

 

publicado por Theosfera às 11:00

De Anónimo a 23 de Fevereiro de 2013 às 02:50
Talvez esta preciosa recomendação merecesse ser lida pelo padre Carreira das Neves e pelo bispo D. Januário Torgal Ferreira, em qualquer intervalo das suas incontidas intervenções mediáticas. Cristo ensinou-nos a não condenar ninguém e em Portugal ainda vigora o princípio da presunção da inocência de qualquer acusado.

De Evágrio Pôntico a 24 de Fevereiro de 2013 às 02:29
Anónimo,
e vindo de quem veio - responsáveis e dignitários da Igreja - é seriamente reprovável a atitude…

De D. Januário tudo se espera de inconveniente. Mas de Frei (é Monsenhor, suponho) Carreira das Neves, franciscano, … é de espantar !

Ter-se-ão deslumbrado com o impacto mediático que as suas declarações poderiam ter…?

Pergunto: estas pessoas também exercem - como qualquer sacerdote - o múnus da Confissão? Pelo que agora se viu, que de útil podem transmitir a um pecador que procura neles uma orientação, um conselho… se lhes falta prudência, para já não dizer sabedoria….?!

De Anónimo a 25 de Fevereiro de 2013 às 19:02
Não julgueis, para não serdes julgados; pois conforme o juízo com que julgardes, assim sereis julgados; e com a medida com que medirdes, assim sereis medidos. Porque reparas no argueiro que está na vista do teu irmão, e não vês a trave que está na tua vista? Como ousas dizer ao teu irmão: deixa-me tirar o argueiro da tua vista, tendo tu uma trave na tua? (M: 7 a 5). Na igreja, e aqui incluo os leigos, obviamente, há uma grande ausência de introspecção e de silêncio. E esencialmente de verdadeiros exemplos de Cristo. Aproveitemos este tempo quaresmal para mondar as ervas daninhas que há dentro de nós. Peçamoa ajuda a Jesus para fazermos essa monda.

De Evágrio Pôntico a 26 de Fevereiro de 2013 às 18:35
Anónimo,
o Sr. também está a julgar...

Essa passagem da Bíblia é usada e abusada para tentar criticar uma opinião com a qual não concordamos.

Jesus disse-o num contexto especial e próprio. Infelizmente, os homens pensam que têm a sabedoria de Jesus e usam a passagem bíblica as mais das vezes a despropósito...

De Anónimo a 26 de Fevereiro de 2013 às 22:44
Não tenho a pretensão de ter a sabedoria de Jesus, pois felizmente, sou suficientemente lúcido para ver que não passo de um aprendiz das coisas de Deus. Como desejaria saber bem mais acerca Dele?! Mas com uma coisa me preocupo, é fazer cada vez mais a Sua vontade, na minha relação com os outros, amá-los como Ele nos amou; usando para com eles de muita caridade, elegância, correcção e humildade. Nem sempre consigo,mas esforço-me nesse sentido.Quantos às interpretações desta ou daquela passagem do Evangelho, cada um faz a leitura que entende e, no caso em análise, foi perfeitamente adequado, segundo o meu modesto ponto de vista. Mas uma coisa verifico com grande mágoa, que há muita gente a falar das coisas de Jesus ex catedra, julgando-se os Seus únicos filhos e plenos de sapiência, tentando arredar todos os outros. Será issso que Jesus nos ensinou e quer de cada um de nós? A minha pouca sabedoria diz-me que não.

De Evágrio Pôntico a 28 de Fevereiro de 2013 às 01:00
Afinal, o Padre Carreira da Neves arrependeu-se e vem pedir desculpa das afirmações infelizes que fez em relação a D. Carlos Azevedo....

http://www.dn.pt/inicio/portugal/interior.aspx?content_id=3078610

Espera-se agora que D. Januário revele a mesma humildade e venha a público pedir perdão pelo perturbação que decerto terá ocasionado com a desbocada intervenção a propósito de um seu colega...

De Desorientado da Silva a 1 de Março de 2013 às 02:09
Pediu desculpa (e diz que é amigo dele!Safa! Que faria e diria se o não fosse!) mas NÃO DESMENTIU NENHUMA DAS ESPANTOSAS AFIRMAÇÕES! «Ser homosexual NÃO É pecado», «Ser homosexual É COMO ser heterosexual» e «Só é pecado se houver assédio» Então se dois homosexuais vão para o acto homosexual em comum acordo, AGORA NÃO É PECADO?
E depois queixam-se de as igrejas estarem vazias!!! São pessoas assim que desnorteiam os fiéis e estes acabam por rejeitar TODOS!

De Eu Pecador Me Confesso a 1 de Março de 2013 às 14:21
Agora, os pecados mortais são 13. A probabilidade de condenação ao Inferno passou a ser muito maior:

PECADOS ANTIGOS

1 Soberba
2 Avareza
3 Luxúria
4 Ira
5 Gula
6 Inveja
7 Preguiça

PECADOS NOVOS

1 Pedofilia
2 Aborto
3 Manipulação genética
4 Tráfico de droga
5 Riqueza desmesurada
6 Poluição ambiental

P.S. Homofobia ainda não é pecado...

De Anónimo a 1 de Março de 2013 às 16:44
Há algo errado nesse novo pecado mortal de " pedofilia". É que a pedofilia é uma doença. Pecado ou crime será se o pedófilo incorrer em abuso sexual de menores. Isto de rigor de conceitos tem muito que se lhe diga.Mas matar alguém não consta na lista de pecados mortais? Alguém vai mais depressa para o Inferno se for guloso, soberbo ou invejoso do que se for homicida?

De Evágrio Pôntico a 2 de Março de 2013 às 00:51
"Eu pecador me confesso",

parece-me que não é preciso que se acrescentem "novos pecados" aos pecados capitais....

Todas as aberrações, perversões e desvios da natureza humana estão contidos nos princípios bíblicos definidos pelos Dez Mandamentos. E nas formulações feitas pela Igreja Católica a propósito dos chamados pecados capitais (ou mortais)...

De Evágrio Pôntico a 1 de Março de 2013 às 16:00
Desorientado da Silva,

Às vezes interrogo-me se estes grandes teólogos ou pensadores da Igreja Católica já se esqueceram das bases fundamentais da Bíblia...

Nas suas lucubrações sobre o sentido das grandes verdades bíblicas, esquecem-se, por vezes, do mais importante: o texto.

Na verdade, quanto à situação em causa, a Bíblia é cristalina: é uma abominação. Basta ler Levítico 18, maxime 22.

É evidente que o homem está sempre sujeito a tantas tentações !!! Ampara-o o Amor e a Misericórdia de Deus. E para o pecador há sempre a possibilidade do arrependimento e a Graça de Deus.

Mas não se podem negar os preceitos e as determinações feitas por Deus...

De Eu Pecador Me Confesso a 1 de Março de 2013 às 16:39
Sem dúvida, há que ter sempre presente o Deuterónimo e o Levítico, em todas as circunstâncias, como preceitos e determinações de Deus, simultâneamente Misericordioso e Justo, incluindo esta directiva:

"Se um homem cometer adultério com uma mulher casada, com a mulher de seu próximo, o homem e a mulher adúltera serão punidos de morte" (Levítico 20,10)



De Anónimo a 2 de Março de 2013 às 22:53
Temos de interpretar certos textos bíblicos cum grano salis , tendo em conta que a Misericórdia de Deus é incomensurável. A Sua justiça é muito diferente da humana.


mais sobre mim
pesquisar
 
Fevereiro 2013
D
S
T
Q
Q
S
S

1
2

3
4
5
6
7
8
9





Últ. comentários
Sublimes palavras Dr. João Teixeira. Maravilhosa h...
E como iremos sentir a sua falta... Alguém tão bom...
Profundo e belo!
Simplesmente sublime!
Só o bem faz bem! Concordo.
Sem o que fomos não somos nem seremos.
Nunca nos renovaremos interiormente,sem aperfeiçoa...
Sem corrigirmos o que esteve menos bem naquilo que...
Sem corrigirmos o que esteve menos bem naquilo que...
online
Number of online users in last 3 minutes
vacation rentals
citação do dia
citações variáveis
visitantes
hora
Relogio com Javascript
relógio
pela vida


petição

blogs SAPO


Universidade de Aveiro