O acontecimento de Deus nos acontecimentos dos homens. A atmosfera é sempre alimentada por uma surpreendente Theosfera.

Terça-feira, 02 de Fevereiro de 2010

Estaremos nós, em Igreja, a optimizar o ADN espiritual da humanidade?

 
Haverá sempre o devido lugar para Deus no nosso ser e no nosso agir? Ou não será que as pessoas têm de ir procurar lá fora o que não encontram cá dentro?
 
É bom não esquecer que, já em 1985, os bispos do mundo inteiro, reunidos em Sínodo, perguntavam se a difusão das seitas não era o sinal de que nós, católicos, estávamos a perder o sentido do sagrado.
 
D. Walmor Oliveira de Azevedo assinalou, recentemente, que «um católico abandona a Igreja porque, muitas vezes, não encontra Deus nela».
 
Na sua óptica, «muitos, no fundo, não querem abandonar a Igreja; o que querem é procurar sinceramente a Deus».
 
O que vale é que, mesmo que em Igreja nos afastemos de Deus, Deus nunca Se afasta da Igreja. Nem da humanidade!
publicado por Theosfera às 15:39

De António a 2 de Fevereiro de 2010 às 16:23
Mete-me muita confusão que haja "católicos não praticantes". Ou se é ou não é. E não vem mal nenhum ao mundo que, no domínio do religioso, cada pessoa procure em íntima consciência o que mais a aproxime de Deus. Por mim, não abandonei a Igreja Católica. Simplesmente,segui outro Caminho, que mais me une a Deus.Em todo o caso, considero-me afectivamente ligado à Igreja Católica e estou-lhe muito grato por me ter dado a conhecer Cristo.A Igreja Católica tem um papel fundamental a desempenhar neste mundo ainda tão desumano e é representada por personalidades do maior gabarito ético e intelectual.Eu sou apenas um dos que pensa que a Igreja Católica se deve aprimorar teologicamente no que tiver que ser alterado e possuir uma doutrina social consequente e evoluída, para mais e melhor servir Deus.Que não receie nem as críticas construtivas nem as divergências de opinião. A dialéctica que,ao nivel teológico,avassala o mundo,com tantas "seitas" e "relativistas morais" a falar, afinal é o meio que Deus utiliza para despertar o diálogo ecuménico...

De Nova Evangelização Católica a 3 de Fevereiro de 2010 às 01:54
.
Eis a minha humilde e sincera resposta...

1 - Depende de quem são "os outros":
a) Se forem muçulmanos, em nós quase só vêem o Diabo...
b) Se forem protestantes, quase só vêem idólatras, adoradores de Maria e 'papólicos'...
c) Se forem progressistas e relativistas, só vêem (em nós fiéis 'conservadores') tradicionalistas, retrógrados e obscurantistas...
d) Se forem judeus, apenas vêem uma seita adepta do 'falso Messias' (que por isso mesmo mereceu a morte que teve), Jesus de Nazaré...
e) Etc...

Conclusão: Para quê, então, o chamado "ecumenismo", sobretudo aquele comunismo liberal, inconsciente e irresponsável que, cobarde e hipocritamente, está mais disposto a fazer cedências subservientes e bajuladoras, sacrílegas e anticristãs, do que a chamar e a converter à autêntica e única Verdade, ao verdadeiro e único Caminho de Salvação, à verdadeira e única Igreja de Cristo.

Mudando pertinente e ligeiramente de assunto:

2 - Considero rotundamente errado o falso pretexto de: «Um católico abandona a Igreja porque, muitas vezes, não encontra Deus nela»... !?
Seria exactamente o mesmo que dizer, ou admitir claramente:
Os cristãos católicos não têm que adaptar-se à Igreja Católica - nem sequer à Palavra de Deus! -, mas sim esta aos seus fiéis, ou até mesmo aos seus infiéis (dissidentes, rebeldes, etc)...
Ou então, paralelamente, seria o mesmo que dizer ou reconhecer:
Um 'cristão' pode e deve ter uma prática religiosa ao seu bel-prazer (ou até mesmo deixar de tê-la, se assim bem entender), segundo a sua livre consciência, ou até mesmo consoante o seu mero capricho pessoal, no sentido de ter pleno direito de fazer ou adaptar Deus... à sua própria imagem e semelhança (e já não o contrário, como nos ensinam as Sagradas Escrituras)!?
Tais 'católicos' (dissidentes ou apóstatas) «não encontram Deus nela (na Igreja)» -- ou, muito pelo contrário, renegam a Deus nela (na única e verdadeira Igreja de Cristo)?! Em que ficamos, afinal?

3 - «... Muitos, no fundo, não querem abandonar a Igreja; o que querem é procurar sinceramente a Deus»... !?
Esta, se não fosse demasiado patética e absurda, tal como a afirmação episcopal anterior, faz-me lembrar outros slogans/chavões semelhantes, tal como este, em particular:
«Nenhuma mulher gosta de (nem deseja) fazer abortos provocados»...?! -- porém, deverá fazê-los sempre que assim bem entender, sem ter de prestar contas ou qualquer justificação a ninguém, nem mesmo a Deus... !?

E sabermos que há, por aí, tantos padres e bispos que pensam e agem... exactamente assim!? Que horror!!
Rezemos e sacrifiquemo-nos por todos eles, por mais que nos custe.

Parafraseando parcialmente e complementando, respeitosamente, o senhor Padre João António, diria eu:
«O que vale é que, mesmo que em Igreja nos afastemos de Deus, Deus nunca Se afasta da Igreja, nem da humanidade...» -- precisamente por Deus ser, acima de tudo e de todos, não só infinitamente Misericordioso, mas de igual modo infinitamente Justo, em perfeito equilíbrio, equidade e harmonia/santidade, vindo assim a punir oportuna e exemplarmente todos os verdadeiros transgressores da suprema Lei de Deus e da Natureza, inclusivamente com penas eternas...

+ Louvado e adorado seja Deus por toda a Eternidade, tal como Ele é, e não como nós gostaríamos que Ele fosse!

Atenciosa e respeitosamente, em Jesus e Maria, sempre,
J. Mariano
---


mais sobre mim
pesquisar
 
Fevereiro 2010
D
S
T
Q
Q
S
S

1
2
3
4
5
6

7
8
9

15




Últ. comentários
Sublimes palavras Dr. João Teixeira. Maravilhosa h...
E como iremos sentir a sua falta... Alguém tão bom...
Profundo e belo!
Simplesmente sublime!
Só o bem faz bem! Concordo.
Sem o que fomos não somos nem seremos.
Nunca nos renovaremos interiormente,sem aperfeiçoa...
Sem corrigirmos o que esteve menos bem naquilo que...
Sem corrigirmos o que esteve menos bem naquilo que...
online
Number of online users in last 3 minutes
vacation rentals
citação do dia
citações variáveis
visitantes
hora
Relogio com Javascript
relógio
pela vida


petição

blogs SAPO


Universidade de Aveiro