O acontecimento de Deus nos acontecimentos dos homens. A atmosfera é sempre alimentada por uma surpreendente Theosfera.

Domingo, 03 de Fevereiro de 2013

Muito turbulenta é a presença do dinheiro na nossa vida.

Jean-Jacques Rousseau entreviu o nervo do problema: «O dinheiro que temos é o instrumento da liberdade; aquele de que andamos atrás é o da servidão»!

publicado por Theosfera às 08:47

De Maria da Paz a 5 de Fevereiro de 2013 às 01:14
Rev.mo Senhor Doutor:

«O dinheiro que temos é o instrumento da liberdade; aquele de que andamos atrás é o da servidão»!

E o dinheiro que nos roubam? Com tantos ladrões em lugares públicos, que temos tido, desde há umas décadas, ficámos na servidão, de mãos atadas e com a mais funda nostalgia do que, por direito, nos pertencia... e que já não temos. É o degredo, é a ditadura da desonestidade que fere a dignidade de cada um de nós e a dignidade de um Povo inteiro.
Chamam "democracia" a este estado de coisas que é a ditadura da mediocridade que serve os corruptos.
Muitos de nós fomos educados a economizar, a respeitar o que é dos outros, a não fazer dívidas, vivendo escrupulosamente com "o nosso". E é com aflição, com mágoa, com vergonha e com revolta, que nos damos conta de que cada um de nós é devedor de milhares euros ao estrangeiro, FMI, Troika, ou lá o que seja...
Bem precisamos da lanterna de Diógenes para encontrar, de novo, um HOMEM: superiormente inteligente, escrupulosamente honesto, com a mais recta intençao e com valores, para bem nos governar e para nos tirar de toda esta aflição, de toda esta humilhação nacional.
Precisamos de valores, de valores cristãos: eles estão na Bíblia, sobretudo no Novo Testamento. Mas há medo, há cobardia, por um lado: ninguém "dá o rosto por Cristo", pelo Bem; e há má fé, por outro lado, para atingir fins inconfessáveis.
Parece que só um novo dilúvio, ou uma imensa explosão estelar, que reduzisse "tudo isto" a pó, cinza e nada, poderiam purificar tantas atrocidades e tanta podridão!
Deus nos acuda!
(Se é que ainda não Se desgostou, de vez, da Humanidade! Se é que ainda não Se arrependeu de ter criado tantos bárbaros, tantos criminosos!)
[Error: Irreparable invalid markup ('<br [...] <a>') in entry. Owner must fix manually. Raw contents below.]

Rev.mo Senhor Doutor: <BR><BR>«O dinheiro que temos é o instrumento da liberdade; aquele de que andamos atrás é o da servidão»! <BR><BR>E o dinheiro que nos roubam? Com tantos ladrões em lugares públicos, que temos tido, desde há umas décadas, ficámos na servidão, de mãos atadas e com a mais funda nostalgia do que, por direito, nos pertencia... e que já não temos. É o degredo, é a ditadura da desonestidade que fere a dignidade de cada um de nós e a dignidade de um Povo inteiro. <BR>Chamam "democracia" a este estado de coisas que é a ditadura da mediocridade que serve os corruptos. <BR>Muitos de nós fomos educados a economizar, a respeitar o que é dos outros, a não fazer dívidas, vivendo escrupulosamente com "o nosso". E é com aflição, com mágoa, com vergonha e com revolta, que nos damos conta de que cada um de nós é devedor de milhares euros ao estrangeiro, FMI, Troika, ou lá o que seja... <BR>Bem precisamos da lanterna de Diógenes para encontrar, de novo, um HOMEM: superiormente inteligente, escrupulosamente honesto, com a mais recta intençao e com valores, para bem nos governar e para nos tirar de toda esta aflição, de toda esta humilhação nacional. <BR>Precisamos de valores, de valores cristãos: eles estão na Bíblia, sobretudo no Novo Testamento. Mas há medo, há cobardia, por um lado: ninguém "dá o rosto por Cristo", pelo Bem; e há má fé, por outro lado, para atingir fins inconfessáveis. <BR>Parece que só um novo dilúvio, ou uma imensa explosão estelar, que reduzisse "tudo isto" a pó, cinza e nada, poderiam purificar tantas atrocidades e tanta podridão! <BR>Deus nos acuda! <BR>(Se é que ainda não Se desgostou, de vez, da Humanidade! Se é que ainda não Se arrependeu de ter criado tantos bárbaros, tantos criminosos!) <BR><BR class=incorrect <a name="incorrect">Rev.mo</A> </A>Senhor Doutor: perdoe o tom trágico, mas é de tragédia que falo, pois é uma tragédia o que estamos a viver. Espoliados, roubados, vilipendiados! E os jovens, as crianças e os adolescentes? Subtilmente, há uma nova "matança dos inocentes". Nas famílias desagregadas, nas famílias onde não se educa, nas escolas que também não educam e são, muitas vezes, antros de vícios, nos diferentes canais de televisão que exibem conteúdos perniciosos, pérfidos, que os mais novos vão "bebendo", envenenando-se; (são envenenados, coitados!). E os culpados, os responsáveis por tudo isto, vivem impunes, "na maior", são os "heróis" da actualidade! <BR>E ninguém grita, ninguém "rasga as vestes", ninguém empunha uma espada: a Espada da Justiça e da Virtude! <BR>Silêncio! Só silêncio! Cúmplice! Cobarde! Criminoso! <BR>O mais, são vítimas inocentes, sem força para sacudirem o jugo! Bem podem entoar o "Coro dos escravos hebreus"... na sua própria Pátria, ferida de morte! <BR>Deus nos acuda! <BR><BR>Maria da Paz


De Theosfera a 5 de Fevereiro de 2013 às 06:09
Ex.ma sengora Dra., muito obrigado por esta preciosa anotação. Deus a abençoe.

De Anónimo a 5 de Fevereiro de 2013 às 17:25
Concordo inteiramente. Estamos a viver um dos piores momentos, se não o pior, da nossa história. Os governantes não encontram rumo, porque são inexperientes, néscios, mas obstinados e pirrónicos nas suas ideias absurdas e abstrusas. A corrupção grassa por todos os lados atingindo os menos escrupulosos e perfeitamente esvaziados de valores e princípio .Estamos a atravessar uma fase, em que se privilegia a insensatez, a superioridade, o poder, a arrogância, astúcia, luxúria, vã importância, alicerçada no vazio humano, moral, ético, cívico, cultural e religioso. Anulam-se os sábios, experientes, ignoram-se os crentes, pensadores e cientistas. Promovem-se os argutos, os estultos, dissolutos, ardilosos, incompetentes. Os valores estão perfeitamente invertidos, quanto pior melhor. Uma sociedade com este perfil não pode ter grande longevidade.
E porquê toda esta miséria humana? Porque o ser humano baniu Deus da sua vida. Esqueceu-se de que esta vida não passa de uma quimera, e estamos em trânsito para uma outra bem melhor.

De Theosfera a 5 de Fevereiro de 2013 às 18:54
Obrigado pelo contributo.

De Evágrio Pôntico a 7 de Fevereiro de 2013 às 02:19
Caros D. Maria da Paz e "Anónimo",
tendes absoluta razão.
Comungo inteiramente da V. opinião e das V. inquietações.

Creio que esta gente da política - em Portugal e no resto do mundo -, salvo raríssimas excepções, tem o diabo no coração e na mente, e o dinheiro e a luxúria nos olhares concupiscentes...
Esqueceu Deus Pai, não conhece Deus Filho, e não invoca Deus Espírito Santo para orientar as suas decisões.

E, sobretudo, estes políticos, estes banqueiros (e outros senhores do dinheiro) não têm Temor nem Amor a Deus. Por isso, o diabo habita neles !

Só o Amor e a Misericórdia de Deus podem salvar esta Humanidade pejada de insensatos e ambiciosos, que se julgam deuses e que presumem dirigir o destino dos homens... Coitados ! Não sabem que, quando menos esperarem, virá o ladrão...

Tenhamos Fé no Senhor Jesus, que nos diz: "No mundo, tereis tribulações; mas, tende confiança: Eu já venci o mundo!» (João 16, 33).


mais sobre mim
pesquisar
 
Fevereiro 2013
D
S
T
Q
Q
S
S

1
2

3
4
5
6
7
8
9





Últ. comentários
Sublimes palavras Dr. João Teixeira. Maravilhosa h...
E como iremos sentir a sua falta... Alguém tão bom...
Profundo e belo!
Simplesmente sublime!
Só o bem faz bem! Concordo.
Sem o que fomos não somos nem seremos.
Nunca nos renovaremos interiormente,sem aperfeiçoa...
Sem corrigirmos o que esteve menos bem naquilo que...
Sem corrigirmos o que esteve menos bem naquilo que...
online
Number of online users in last 3 minutes
vacation rentals
citação do dia
citações variáveis
visitantes
hora
Relogio com Javascript
relógio
pela vida


petição

blogs SAPO


Universidade de Aveiro