O acontecimento de Deus nos acontecimentos dos homens. A atmosfera é sempre alimentada por uma surpreendente Theosfera.

Sábado, 19 de Janeiro de 2013

Andamos, hoje em dia, no exterior de quase tudo e no interior de quase nada.

Tudo é ruído. Nem a palavra consegue ser palavra; tornou-se mero som.

No fundo, estamos muito apegados e pouco despojados.

Os padres do deserto dão-nos toneladas de sabedoria com as suas histórias.

Um dia, o abba Arsénio chegou a um canavial e os juncos eram agitados pelo vento.

Perguntou, então, aos irmãos: «Que rumor é aquele?»

Eles responderam: «São os juncos».

Replicou o velho sábio: «Na verdade, se um homem se sentar em silêncio e ouvir a voz de um pássaro, é porque não tinha mesmo silêncio no seu coração. Quanto mais não será assim convosco, que ouvis os sons destes juncos?»

publicado por Theosfera às 11:57

mais sobre mim
pesquisar
 
Janeiro 2013
D
S
T
Q
Q
S
S

1
2
3
4
5

6
7
8
9





Últ. comentários
Sublimes palavras Dr. João Teixeira. Maravilhosa h...
E como iremos sentir a sua falta... Alguém tão bom...
Profundo e belo!
Simplesmente sublime!
Só o bem faz bem! Concordo.
Sem o que fomos não somos nem seremos.
Nunca nos renovaremos interiormente,sem aperfeiçoa...
Sem corrigirmos o que esteve menos bem naquilo que...
Sem corrigirmos o que esteve menos bem naquilo que...
online
Number of online users in last 3 minutes
vacation rentals
citação do dia
citações variáveis
visitantes
hora
Relogio com Javascript
relógio
pela vida


petição

blogs SAPO


Universidade de Aveiro