O acontecimento de Deus nos acontecimentos dos homens. A atmosfera é sempre alimentada por uma surpreendente Theosfera.

Domingo, 13 de Janeiro de 2013

Já houve um país que começou a existir a partir de um grito. Hoje, sente-se que a Europa, se quiser re-existir, tem de dar (nem que seja silenciosamente) o seu «grito do Ipiranga».

É chegado o momento de alguém assumir que os mercados não foram eleitos. Portanto, não é aos mercados que cabe dirigir. É aos governos que incumbe governar.

Elementar, dir-se-á. Mas trata-se de um princípio cada vez mais esquecido.

Devolvam a Europa (incluindo os mercados europeus) aos povos, aos cidadãos!

publicado por Theosfera às 08:54

mais sobre mim
pesquisar
 
Janeiro 2013
D
S
T
Q
Q
S
S

1
2
3
4
5

6
7
8
9





Últ. comentários
Sublimes palavras Dr. João Teixeira. Maravilhosa h...
E como iremos sentir a sua falta... Alguém tão bom...
Profundo e belo!
Simplesmente sublime!
Só o bem faz bem! Concordo.
Sem o que fomos não somos nem seremos.
Nunca nos renovaremos interiormente,sem aperfeiçoa...
Sem corrigirmos o que esteve menos bem naquilo que...
Sem corrigirmos o que esteve menos bem naquilo que...
hora
Relogio com Javascript

blogs SAPO


Universidade de Aveiro