O acontecimento de Deus nos acontecimentos dos homens. A atmosfera é sempre alimentada por uma surpreendente Theosfera.

Sábado, 30 de Janeiro de 2010

O domingo está a começar. Cronologicamente ainda é sábado. Mas, kairologicamente (e, portanto, liturgicamente) já é domingo.

 

Para os judeus, o dia começa quando o sol se põe no dia anterior.

 

E, neste domingo, Deus fala-nos da vocação, do chamamento e também das dificuldades.

 

Fala-nos sobretudo, através de S. Paulo, do amor.

 

George Steiner alerta-nos para uma humanidade que desumaniza. Também pode haver um amor que não amorize.

 

Daí a necessidade (diria a urgência) de voltarmos a Cristo. Ele redime o amor. O amor é sublime quando é feito dádiva e tornado entrega.

 

O amor nunca acabará. Eu sei que não parece. Mas nem tudo o que parece é. E nem tudo o que é parece.

 

E, mesmo que o ódio aparente triunfar, é o amor que acabará por vencer. É a palavra do Senhor neste quarto Domingo Comum.

publicado por Theosfera às 16:04

mais sobre mim
pesquisar
 
Janeiro 2010
D
S
T
Q
Q
S
S

1
2

3
4
5
6
7
8
9






Últ. comentários
Sublimes palavras Dr. João Teixeira. Maravilhosa h...
E como iremos sentir a sua falta... Alguém tão bom...
Profundo e belo!
Simplesmente sublime!
Só o bem faz bem! Concordo.
Sem o que fomos não somos nem seremos.
Nunca nos renovaremos interiormente,sem aperfeiçoa...
Sem corrigirmos o que esteve menos bem naquilo que...
Sem corrigirmos o que esteve menos bem naquilo que...
online
Number of online users in last 3 minutes
vacation rentals
citação do dia
citações variáveis
visitantes
hora
Relogio com Javascript
relógio
pela vida


petição

blogs SAPO


Universidade de Aveiro