O acontecimento de Deus nos acontecimentos dos homens. A atmosfera é sempre alimentada por uma surpreendente Theosfera.

Quinta-feira, 28 de Janeiro de 2010

Todos sentimos necessidade de as partilhar. Mas quase ninguém mostra paciência para as ouvir.

 

Falo das queixas. Das lamúrias. Dos lamentos.

 

Habitualmente, dizemos aos outros que não se devem queixar. Que devem aceitar a realidade.

 

Até certo ponto, concordo. Mas não configurará esta atitude uma forma de rejeição e de abandono do outro?

 

Nenhum médico invectiva o seu paciente quando lhe dá conta das dores. Ora, as feridas da alma doem tanto ou mais que as dores do corpo.

 

Aceitemos o outro tal como nos aparece. Com as suas mágoas. Com o seu sofrimento. E pensemos: por cada dor que nos conta, pode haver uma infinidade de mágoas que não se conseguem dizer.

 

Acima de tudo, a verdade. Quando tudo está bem (o que é, manifestamente, difícil), digamo-lo. Mas, quando algo não está bem, não hesitemos também em assumi-lo.

 

Segundo Jesus (cf. Jo 3, 8), só uma coisa nos liberta: a verdade. Só a verdade. Sempre a verdade. 

publicado por Theosfera às 10:42

mais sobre mim
pesquisar
 
Janeiro 2010
D
S
T
Q
Q
S
S

1
2

3
4
5
6
7
8
9






Últ. comentários
Sublimes palavras Dr. João Teixeira. Maravilhosa h...
E como iremos sentir a sua falta... Alguém tão bom...
Profundo e belo!
Simplesmente sublime!
Só o bem faz bem! Concordo.
Sem o que fomos não somos nem seremos.
Nunca nos renovaremos interiormente,sem aperfeiçoa...
Sem corrigirmos o que esteve menos bem naquilo que...
Sem corrigirmos o que esteve menos bem naquilo que...
online
Number of online users in last 3 minutes
vacation rentals
citação do dia
citações variáveis
visitantes
hora
Relogio com Javascript
relógio
pela vida


petição

blogs SAPO


Universidade de Aveiro