O acontecimento de Deus nos acontecimentos dos homens. A atmosfera é sempre alimentada por uma surpreendente Theosfera.

Domingo, 14 de Outubro de 2012
O desnorte não é exclusivo dos cidadãos em tempos difíceis.

Parece ser também uma característica dos poderes em qualquer tempo.

Quem ajudou a impor a austeridade vem (agora) alertar para os seus riscos.

Tarde. Talvez demasiado tarde.

Aliás, há qualquer coisa, nestes meandos miasmáticos, que escapa ao cidadão comum.

Dívidas e empréstimos sempre houve entre pessoas e países. É natural que o credor imponha condições, nomeadamente juros e prazos. Mas impor um tipo de vida como redução de salários e aumento de impostos? Isto nunca se tinha visto.

E, já agora, a «troika» é a única instância a que pode pedir dinheiro? Não seria possível pedir empréstimo a outros países ou a entidades bancárias de muitos países?

Noutras latitudes, a história mostra que países houve que venceram crises quando dispensaram os serviços do FMI!

Dá que pensar!
publicado por Theosfera às 07:12

mais sobre mim
pesquisar
 
Outubro 2012
D
S
T
Q
Q
S
S

1
2
3
4
5
6

7
8
9





Últ. comentários
Sublimes palavras Dr. João Teixeira. Maravilhosa h...
E como iremos sentir a sua falta... Alguém tão bom...
Profundo e belo!
Simplesmente sublime!
Só o bem faz bem! Concordo.
Sem o que fomos não somos nem seremos.
Nunca nos renovaremos interiormente,sem aperfeiçoa...
Sem corrigirmos o que esteve menos bem naquilo que...
Sem corrigirmos o que esteve menos bem naquilo que...
hora
Relogio com Javascript

blogs SAPO


Universidade de Aveiro