O acontecimento de Deus nos acontecimentos dos homens. A atmosfera é sempre alimentada por uma surpreendente Theosfera.

Segunda-feira, 13 de Agosto de 2012
Um outro mundo (falemos assim) é importante não apenas depois deste. É também muito importante para este.

Um outro mundo (permitam que reincida na expressão) não vale apenas para a eternidade. Vale também (e bastante) para o tempo.

Se tudo se esgotasse neste mundo, limitar-nos-íamos à gestão e poderíamos até ceder à tentação do desespero. Ernst Bloch, que nem sequer era crente, assumia: «Sem a hipótese de ser possível um outro mundo, não há política, apenas a gestão administrativa dos homens e das coisas».

Dir-se-á que aquilo que mais acontece hoje.

É por isso que, para haver uma boa política, precisamos não só de competência, mas também de fé. Aliás, Roger Garaudy defendia, ainda na sua fase ateísta, que a prioridade era procurar um espírito. A utopia é o que nos estimula, é o que puxa por nós. Sobretudo nas horas difíceis.

Numa altura em que há défice de ideias, que não minguem os ideais!
publicado por Theosfera às 11:16

mais sobre mim
pesquisar
 
Agosto 2012
D
S
T
Q
Q
S
S

1
2
3
4

5
6
7
8
9

16
17
18

19
20
21
22
24
25

26
27
28
29
31


Últ. comentários
Sublimes palavras Dr. João Teixeira. Maravilhosa h...
E como iremos sentir a sua falta... Alguém tão bom...
Profundo e belo!
Simplesmente sublime!
Só o bem faz bem! Concordo.
Sem o que fomos não somos nem seremos.
Nunca nos renovaremos interiormente,sem aperfeiçoa...
Sem corrigirmos o que esteve menos bem naquilo que...
Sem corrigirmos o que esteve menos bem naquilo que...
hora
Relogio com Javascript

blogs SAPO


Universidade de Aveiro