O acontecimento de Deus nos acontecimentos dos homens. A atmosfera é sempre alimentada por uma surpreendente Theosfera.

Domingo, 05 de Agosto de 2012

Não é de agora a febre lusitana por títulos.

Dir-se-ia que, em tempos republicanos, são atávicos resquícios da monarquia.

Parece que não há terra nem casa onde não haja uma condecoração ou título qualquer atrás do nome. Devemos ser o país com mais presidentes do mundo. Além do presidente da república, há o presidente de muitas câmaras e o presidente de imensas juntas de freguesia.

Isto para não falar dos abundantes presidentes de agremiações e colectividades.

Almeida Garret parodiou tudo isto com magistral sarcasmo: «Foge, cão, que te fazem barão. Mas para onde, se me fazem visconde?».

É um exagero, obviamente. Mas está bem observado!

publicado por Theosfera às 21:36

mais sobre mim
pesquisar
 
Agosto 2012
D
S
T
Q
Q
S
S

1
2
3
4

5
6
7
8
9

16
17
18

19
20
21
22
24
25

26
27
28
29
31


Últ. comentários
Sublimes palavras Dr. João Teixeira. Maravilhosa h...
E como iremos sentir a sua falta... Alguém tão bom...
Profundo e belo!
Simplesmente sublime!
Só o bem faz bem! Concordo.
Sem o que fomos não somos nem seremos.
Nunca nos renovaremos interiormente,sem aperfeiçoa...
Sem corrigirmos o que esteve menos bem naquilo que...
Sem corrigirmos o que esteve menos bem naquilo que...
online
Number of online users in last 3 minutes
vacation rentals
citação do dia
citações variáveis
visitantes
hora
Relogio com Javascript
relógio
pela vida


petição

blogs SAPO


Universidade de Aveiro