O acontecimento de Deus nos acontecimentos dos homens. A atmosfera é sempre alimentada por uma surpreendente Theosfera.

Domingo, 08 de Julho de 2012

 

Deus fala muitas linguagens, inclusive a linguagem do silêncio.
Deus não é silêncio. Mas a fecundidade reveladora de Deus é tal que consegue falar-nos até no silêncio. Ele está presente até quando parece que Se ausenta. A Sua subtileza é o ápice da Sua eloquência.
Deus fala até quando Se cala. A palavra é veículo. O silêncio é fonte.
As ideias vertidas pelas palavras germinam no silêncio. Onde não há silêncio também não há comunicação. Poderá haver ruído oxidante.
Por isso, já no século IV se rezava: «Silêncio, Silêncio, Silêncio, símbolo do Deus eterno e imortal, acolhe-me sob as tuas asas».
Há palavras que pretendem furtar a transcendência do próprio Deus, capturando-O em conceitos demasiado óbvios.
Deus não está ausente das nossas palavras. Mas, muitas vezes, está mais presente na escuta do silêncio.
Fechemos, então, os olhos. Não apenas para dormir. Mas também para meditar. Para acolher!
publicado por Theosfera às 22:22

mais sobre mim
pesquisar
 
Julho 2012
D
S
T
Q
Q
S
S

1
2
3
4
5
6
7

8
9





Últ. comentários
Sublimes palavras Dr. João Teixeira. Maravilhosa h...
E como iremos sentir a sua falta... Alguém tão bom...
Profundo e belo!
Simplesmente sublime!
Só o bem faz bem! Concordo.
Sem o que fomos não somos nem seremos.
Nunca nos renovaremos interiormente,sem aperfeiçoa...
Sem corrigirmos o que esteve menos bem naquilo que...
Sem corrigirmos o que esteve menos bem naquilo que...
hora
Relogio com Javascript

blogs SAPO


Universidade de Aveiro