O acontecimento de Deus nos acontecimentos dos homens. A atmosfera é sempre alimentada por uma surpreendente Theosfera.

Sexta-feira, 06 de Julho de 2012

Como se a realidade já não fosse suficientemente dolorosa, ainda temos de suportar um repetido discurso oxidante.

Dissolvido o ruído e espremidas as palavras, nada se altera. Ou, melhor, tudo parece mudar. Para pior.

Cada interveniente dá a impressão de possuir a bússula que nos levará a Ítaca. Acontece que a austeridade que nos impõem assemelha-se, cada vez mais, aos sinuosos trabalhos de Sísifo. São trabalhos que agravam penas, mas que aparentam não valer a pena.

O acórdão do Tribunal Constitucional, invocando o princípio da equidade, tanto dá para repor os direitos (o que é improvável) como para estender os sacrifícios (o que se mostra iminente).

Há, no entanto, uma ressalva que ainda não vi comentada. Quando se alega que o fim dos cortes dos subsídios não ocorrerá em 2012, para não comprometer as metas do défice, abriu-se uma precedência e ter-se-á feito jurisprudência.

Cumprir as metas do défice voltará a ser uma prioridade em 2013 e nos anos seguintes. Voltará o Tribunal Constitucional a aceitar que os subsídios sejam cortados? O argumento será (fatalmente) invocado.

Também espanta que as múltiplas «excepções» ao fim dos referidos cortes não tenham sido escrutinadas. Essas «excepções», que faz com que quem ganha mais não tenha reduções, é que ferem (e muito) o princípio da equidade.

É sabido que a situação não é fácil e que a realidade é muito poderosa. Mas o povo já não aguenta mais!

publicado por Theosfera às 19:25

De momentosdisparatados a 7 de Julho de 2012 às 09:12
Tenho dias em que acordo eque as coisas não parecem tão negras, outros em que não consigo ver uma luz ao fundo do túnel .hoje é um desses dias.
Infelizmente estes dias começam a ser mais que muitos.
Assusta-me o futuro...
Ah parabéns por ser destacado nos recortes do sapo.
Bom fim de semana

De alma a 7 de Julho de 2012 às 21:19
Concordo em absoluto.
Mude o que mudar... se é que algo muda, será sempre para pior. Não se vislumbra uma linha condutora, que nos diga é por aqui que vamos seguir... com a certeza que este é o melhor caminho para os portugueses e que vamos chegar ao fim...
Cada um por si... neste Governo (e para si)... sem se preocupar com o País. Desconheço o amanhã, mas ele será certamente muito amargo.
Respeitosos Cumprimentos.

De Manuel Pereira de Sousa a 8 de Julho de 2012 às 00:41
Plenamente de acordo. O povo já está saturado com as constantes medidas de austeridade a que estão sujeitas apenas para equilibrar o défice, enquanto que o crescimento económico está em segundo plano e deveria estar em primeiro.

Cumprimentos,
Manuel Joaquim Sousa
bloguedomanel.blogs.sapo.pt

De Anónimo a 9 de Julho de 2012 às 05:08
http://videos.sapo.pt/kzZH4Ua8qCjuDPNQkL9a


mais sobre mim
pesquisar
 
Julho 2012
D
S
T
Q
Q
S
S

1
2
3
4
5
6
7

8
9





Últ. comentários
Sublimes palavras Dr. João Teixeira. Maravilhosa h...
E como iremos sentir a sua falta... Alguém tão bom...
Profundo e belo!
Simplesmente sublime!
Só o bem faz bem! Concordo.
Sem o que fomos não somos nem seremos.
Nunca nos renovaremos interiormente,sem aperfeiçoa...
Sem corrigirmos o que esteve menos bem naquilo que...
Sem corrigirmos o que esteve menos bem naquilo que...

blogs SAPO


Universidade de Aveiro