O acontecimento de Deus nos acontecimentos dos homens. A atmosfera é sempre alimentada por uma surpreendente Theosfera.

Sábado, 16 de Junho de 2012

Passeava, um dia, Jorge Luiz Borges pelas ruas de Buenos Aires.

Aproxima-se um circunstante que lhe pergunta: «O senhor é o grande escritor Jorge Luiz Borges?». Resposta pronta e sábia: «Às vezes!»

De facto, nem sempre estamos ao mesmo níve. Nem sempre somos nós. Nem sempre somos igualmente nós.

Também dentro de nós há oscilações. Ninguém foge a esta flutuação. Nem os maiores.

Nem sempre Ronaldo pode ser Ronaldo.

Pode ser que amanhã volte a sê-lo. Para gáudio de um povo que, a esta hora, mais parece um estádio de dez milhões de espectadores!

publicado por Theosfera às 23:25

mais sobre mim
pesquisar
 
Junho 2012
D
S
T
Q
Q
S
S

1
2

3
4
5
6
7
8
9





Últ. comentários
Sublimes palavras Dr. João Teixeira. Maravilhosa h...
E como iremos sentir a sua falta... Alguém tão bom...
Profundo e belo!
Simplesmente sublime!
Só o bem faz bem! Concordo.
Sem o que fomos não somos nem seremos.
Nunca nos renovaremos interiormente,sem aperfeiçoa...
Sem corrigirmos o que esteve menos bem naquilo que...
Sem corrigirmos o que esteve menos bem naquilo que...
online
Number of online users in last 3 minutes
vacation rentals
citação do dia
citações variáveis
visitantes
hora
Relogio com Javascript
relógio
pela vida


petição

blogs SAPO


Universidade de Aveiro