O acontecimento de Deus nos acontecimentos dos homens. A atmosfera é sempre alimentada por uma surpreendente Theosfera.

Quarta-feira, 06 de Junho de 2012

Um juízo não revela só quem é julgado. Revela também, e bastante, quem julga.

Às vezes, a distância entre quem julga e quem é julgado mostra-se quase intransponível.

Aliás, dificilmente haverá um ajustamento completo. Alçada Baptista chamou a atenção para uma componente de subjectivismo inevitável: «Se fosse objecto seria objectivo; como sou sujeito, serei sempre subjectivo».

Temos, pois, de ter cuidado na aferição dos critérios. Há sempre uma desfocagem em cada relato.

Arthur Schopenhauer bem dizia: «Todos os espíritos são invisíveis para os que não o possuem. E toda a avaliação é um produto do que é avaliado pela esfera cognitiva de quem avalia»!

publicado por Theosfera às 10:01

De
  (moderado)
Nome

Url

Email

Guardar Dados?

Este Blog tem comentários moderados

(moderado)
Ainda não tem um Blog no SAPO? Crie já um. É grátis.

Comentário

Máximo de 4300 caracteres




O dono deste Blog optou por gravar os IPs de quem comenta os seus posts.

mais sobre mim
pesquisar
 
Junho 2012
D
S
T
Q
Q
S
S

1
2

3
4
5
6
7
8
9





Últ. comentários
Sublimes palavras Dr. João Teixeira. Maravilhosa h...
E como iremos sentir a sua falta... Alguém tão bom...
Profundo e belo!
Simplesmente sublime!
Só o bem faz bem! Concordo.
Sem o que fomos não somos nem seremos.
Nunca nos renovaremos interiormente,sem aperfeiçoa...
Sem corrigirmos o que esteve menos bem naquilo que...
Sem corrigirmos o que esteve menos bem naquilo que...
online
Number of online users in last 3 minutes
vacation rentals
citação do dia
citações variáveis
visitantes
hora
Relogio com Javascript
relógio
pela vida


petição

blogs SAPO


Universidade de Aveiro