O acontecimento de Deus nos acontecimentos dos homens. A atmosfera é sempre alimentada por uma surpreendente Theosfera.

Terça-feira, 17 de Abril de 2012
Todos somos dependentes dos começos. Muita coisa se altera no percurso, mas o que vem dos inícios permanece.

Veja-se o caso de um jovem chamado Afonso Henriques. O seu empenho em fazer um reino de um simples condado levou-o, contra tudo e contra todos (há quem diga que contra a própria mãe!), a criar uma entidade que, nove séculos depois, ainda se mantém: Portugal!

Transponhamos, «mutatis mutandis», esta situação para o que se passa na vida de uma pessoa.

Quando não se respeita a autoridade primigénia, a dos pais, é muito difícil haver respeito pelas restantes autoridades.

Se uma decisão do século XII se prolonga no século XXI, como é que um hábito dos primeiros anos não se há-de prolongar pelos restantes 60, 70 ou 80 anos?
publicado por Theosfera às 11:28

De
  (moderado)
Nome

Url

Email

Guardar Dados?

Este Blog tem comentários moderados

(moderado)
Ainda não tem um Blog no SAPO? Crie já um. É grátis.

Comentário

Máximo de 4300 caracteres



Copiar caracteres

 



O dono deste Blog optou por gravar os IPs de quem comenta os seus posts.

mais sobre mim
pesquisar
 
Abril 2012
D
S
T
Q
Q
S
S

1
2
3
4
5
6
7

8
9





Últ. comentários
Sublimes palavras Dr. João Teixeira. Maravilhosa h...
E como iremos sentir a sua falta... Alguém tão bom...
Profundo e belo!
Simplesmente sublime!
Só o bem faz bem! Concordo.
Sem o que fomos não somos nem seremos.
Nunca nos renovaremos interiormente,sem aperfeiçoa...
Sem corrigirmos o que esteve menos bem naquilo que...
Sem corrigirmos o que esteve menos bem naquilo que...
hora
Relogio com Javascript

blogs SAPO


Universidade de Aveiro