O acontecimento de Deus nos acontecimentos dos homens. A atmosfera é sempre alimentada por uma surpreendente Theosfera.

Terça-feira, 27 de Março de 2012
O mais importante é o que não se vê.
 
Que seria de uma casa sem os alicerces? Que seria de uma árvore sem a raiz?
 
Os alicerces e as raízes não estão à vista. O essencial, como percebeu Saint-Éxupéry, «é invisível aos olhos».
 
Na vida, devíamos cuidar mais do invisível: dos nossos alicerces, das nossas raízes.
 
O maior desejo deveria ser não ser famoso. O mundo da fama é cada vez mais oco, mais vazio.
 
Fernando Pessoa divisou, aqui, uma contradição.
 
A celebridade, «parecendo que dá valor e força às criaturas, apenas as desvaloriza e enfraquece».
 
Daí que Torga tenha confessado: «A minha fome não é de fama; é de eternidade»!
publicado por Theosfera às 10:33

mais sobre mim
pesquisar
 
Março 2012
D
S
T
Q
Q
S
S

1
2
3

4
5
6
7
8
9


20



Últ. comentários
Sublimes palavras Dr. João Teixeira. Maravilhosa h...
E como iremos sentir a sua falta... Alguém tão bom...
Profundo e belo!
Simplesmente sublime!
Só o bem faz bem! Concordo.
Sem o que fomos não somos nem seremos.
Nunca nos renovaremos interiormente,sem aperfeiçoa...
Sem corrigirmos o que esteve menos bem naquilo que...
Sem corrigirmos o que esteve menos bem naquilo que...
online
Number of online users in last 3 minutes
vacation rentals
citação do dia
citações variáveis
visitantes
hora
Relogio com Javascript
relógio
pela vida


petição

blogs SAPO


Universidade de Aveiro