O acontecimento de Deus nos acontecimentos dos homens. A atmosfera é sempre alimentada por uma surpreendente Theosfera.

Quarta-feira, 14 de Março de 2012
Há coisas que estão de tal modo arreigadas que nem nos apercebemos da sua existência.
 
Por exemplo, quando queremos denominar profissionais dos dois sexos, usamos sempre o masculino. Inclusive se a maioria for composta por mulheres.
 
Numa escola, pode haver 20 professoras e um professor. Toda a gente se refere, genericamente, aos...«professores». Todos nós nos referimos aos nossos progenitores como sendo nossos...«pais».
 
Ao nosso país referimo-nos como sendo a nossa «pátria». É uma palavra feminina, mas com raiz masculina («pater»). Daí que Natália Correia falasse de «mátria».
 
Até Deus, que não é masculino nem feminino, é do género masculino em muitas línguas.
 
Não vale a pena insistir muito nisto. Mas é um sinal da masculinidade entranhada na nossa cultura!
publicado por Theosfera às 10:22

mais sobre mim
pesquisar
 
Março 2012
D
S
T
Q
Q
S
S

1
2
3

4
5
6
7
8
9


20



Últ. comentários
Sublimes palavras Dr. João Teixeira. Maravilhosa h...
E como iremos sentir a sua falta... Alguém tão bom...
Profundo e belo!
Simplesmente sublime!
Só o bem faz bem! Concordo.
Sem o que fomos não somos nem seremos.
Nunca nos renovaremos interiormente,sem aperfeiçoa...
Sem corrigirmos o que esteve menos bem naquilo que...
Sem corrigirmos o que esteve menos bem naquilo que...
online
Number of online users in last 3 minutes
vacation rentals
citação do dia
citações variáveis
visitantes
hora
Relogio com Javascript
relógio
pela vida


petição

blogs SAPO


Universidade de Aveiro