O acontecimento de Deus nos acontecimentos dos homens. A atmosfera é sempre alimentada por uma surpreendente Theosfera.

Terça-feira, 28 de Fevereiro de 2012
Dos nossos antepassados lusitanos terão dito que não se governavam nem se deixavam governar.
 
Não será tanto assim. Nem são, seguramente, todos assim. Mas no epicentro da crise monetária, quando estendemos a mão à «ajuda» estrangeira, como é possível que um Governo Regional gaste 503 mil euros...na festa do Carnaval?
 
A retórica articulará bastas respostas. Mas as razões fundas ficarão guardadas no mistério. Geridas pelo «non-sense»?
publicado por Theosfera às 10:54

De António a 28 de Fevereiro de 2012 às 18:08
Hoje, casualmente, voltei a encontrar numa rua da minha cidade aquela rapariga toxicodependente que, no final do ano transacto, me informara, sorridente, que iria para França recuperar-se num centro assistencial particular.Vi-a a chorar e aproximei-me dela. Perguntei-lhe porque estava a chorar e já em Portugal. Respondeu-me que não chegara a ir para o referido centro porque, entretanto, recebeu a informação médica que é seropositiva e que esse centro não recebe toxicodependentes com Sida.Encontra-se novamente a dormir na rua, confirmei essa situação através da visualização da cama improvisada que lhe serve de leito, embora completamente ao relento. Perguntei-lhe se não tinha apoio familar. Disse-me que fora escorraçada pela mãe, prostituta, e pelo pai. Que, desde criança, que era constantemente agredida. Perguntei-lhe também se não tem hipótese de ser acolhida em qualquer albergue do Estado. Disse-me que não, que já procurou acolher-se em vários albergues, mas que estão todos repletos e que, dada a crise, o governo não paga mais quartos em pensões. Que sofre de fortes dores de dentes, mas que não tem dinheiro para se tratar. Que,há dias, deitaram gasolina na sua cama improvisada, para obrigá-la a afastar-se desse local. Que tentou obter algum apoio do seu pai, mas que o mesmo novamente a escorraçou. Pediu-lhe algum dinheiro para regressar ao ponto habitual onde pernoita. E o pai respondeu que para lá regressasse a pé, tal como a pé fora ter com ele. Que há dias tentou ser atropelada para evitar mais sofrimento. Gostaria muito de poder ajudá-la, mas não sei como. Deixo aqui um apelo a quem souber de qualquer forma de proporcionar um emprego a uma filha de Deus, seropositiva, mas em fase de tratamento da metadona, que dorme há longos meses ao relento, que não tem dinheiro sequer para se alimentar regularmente ou para aliviar as dores dos seus dentes cariados.Tem um ar doce e foi sempre uma menina escorraçada. Há dias deitaram-lhe gasolina para a sua cama improvisada.Ainda não a queimaram viva, mas já faltou mais para que isso possa acontecer. No final, quando me vim embora, ainda me ecoavam na mente as suas derradeiras palavras: " Porquê eu, Jesus ?"...

De Maria da Paz a 29 de Fevereiro de 2012 às 00:59
Ex.mo Senhor Senhor:
Encontro-me a braços com um problema tremendo, com outros contornos, mas ainda mais terrível!
Onde, como ajudar, levar conforto, segurança e esperança a estas pessoas? Como "pregar" a pessoas com tanto sofrimento, tantas dificuldades, com muros de desespero na vida?
Vamos fazendo, com o possível dinamismo e interesse, nunca esmorecidos, vamos fazendo o que pudermos...Deus completará o que faltar. No silêncio. Sem disso nos apercebermos e sem ser no imediato. O que importa é que não desistamos: nem dos Irmãos em sofrimentos, nem da nossa capacidade criativa, dinâmica e sinceramente empenhada; mas, sobretudo, o que importa é que não desistamos de Deus que tem de ter uma Palavra, a Sua palavra e a Sua Misericordiosa para sanar tantas feridas. Através de nós: da nossa fragilidade e até inutilidade. Mas que Ele aproveita e transforma na Sua Mão salvadora. «Olha que sorte! Veio mesmo a calhar! Que "coincidência"! Nada disto ou tudo isto, como instrumentos de Deus que passa incógnito, mas actuante: no silêncio, nas "Suas horas". É preciso é Fé! É preciso acreditar que Ele está, Ele está lá. Para solucionar o que, humanamente não tem solução. Mas Ele está.Demora, mas vemOs meus cumprimentos.
Maria da paz

De Theosfera a 29 de Fevereiro de 2012 às 09:57
As duas situações penalizam-me muito. Há uma espiral de desânimo e de insolvência no nosso país. Eu sei que é pouco, mas ofereço a minha pobre oração. Se tiver conhecimento de alguma via, de alguma instituição, direi. Abraço amigo no Senhor Jesus.

De Maria da Paz a 29 de Fevereiro de 2012 às 20:42
Rev.mo Senhor Doutor:

Muito bem-haja pela sua oração, ungida de Amor ao Senhor e aos Irmãos.
Com a ajuda de um Anjo "serralheiro" e que percebe muito de construção civil, um Anjo que é um Pai de Família e que tem um grande coração, talvez se consiga um sótão (que vai ser remodelado, para se tornar habitável e confortável) para acolher a Pessoa a quem me referi e que não tem mesmo «onde reclinar a cabeça».
Graças a Deus!
Muito bem-haja.
Afectuosamente,
Maria da Paz


mais sobre mim
pesquisar
 
Fevereiro 2012
D
S
T
Q
Q
S
S

1
2
3
4

5
6
7
8
9

14

20
25



Últ. comentários
Sublimes palavras Dr. João Teixeira. Maravilhosa h...
E como iremos sentir a sua falta... Alguém tão bom...
Profundo e belo!
Simplesmente sublime!
Só o bem faz bem! Concordo.
Sem o que fomos não somos nem seremos.
Nunca nos renovaremos interiormente,sem aperfeiçoa...
Sem corrigirmos o que esteve menos bem naquilo que...
Sem corrigirmos o que esteve menos bem naquilo que...
online
Number of online users in last 3 minutes
vacation rentals
citação do dia
citações variáveis
visitantes
hora
Relogio com Javascript
relógio
pela vida


petição

blogs SAPO


Universidade de Aveiro