O acontecimento de Deus nos acontecimentos dos homens. A atmosfera é sempre alimentada por uma surpreendente Theosfera.

Segunda-feira, 02 de Dezembro de 2013

Tudo, ou quase tudo, é tão relativo.

O período áureo de Portugal foi, consabidamente, o dos Descobrimentos. E, no entanto, nem nessa altura os portugueses viviam tão bem como vivem hoje, em situação de crise.

Estamos mal, sem dúvida. Mas nunca estivemos tão bem.

Isto mostra que é possível reverter o ciclo negativo que nos afecta. Mas uma só via podemos trilhar: a da justiça.

Já fomos um país em vias de desenvolvimento. Hoje, parecemos ser um país em vias de subdesenvolvimento. Acima de tudo, porque não repartimos.

O que se fez neste fim-de-semana é um conforto e um sinal.

As pessoas são sensíveis e estão despertas. Os portugueses, mesmo num momento difícil, sabem olhar para o lado e não ficar de lado.

Muito se colheu nestes dias para aqueles que passam fome. O problema do nosso país não é de recursos. É de gestão dos recursos.

Deixem o povo fazer a sua parte. O povo faz muito e (quase sempre) faz bem!

publicado por Theosfera às 00:05

mais sobre mim
pesquisar
 
Dezembro 2013
D
S
T
Q
Q
S
S

1
2
3
4
5
6
7

8
9





Últ. comentários
Sublimes palavras Dr. João Teixeira. Maravilhosa h...
E como iremos sentir a sua falta... Alguém tão bom...
Profundo e belo!
Simplesmente sublime!
Só o bem faz bem! Concordo.
Sem o que fomos não somos nem seremos.
Nunca nos renovaremos interiormente,sem aperfeiçoa...
Sem corrigirmos o que esteve menos bem naquilo que...
Sem corrigirmos o que esteve menos bem naquilo que...
online
Number of online users in last 3 minutes
vacation rentals
citação do dia
citações variáveis
visitantes
hora
Relogio com Javascript
contador
relógio
pela vida


petição

blogs SAPO


Universidade de Aveiro