O acontecimento de Deus nos acontecimentos dos homens. A atmosfera é sempre alimentada por uma surpreendente Theosfera.

Quarta-feira, 21 de Março de 2012

O silêncio não só evita muitos problemas, mas abre também muitos caminhos.

 

Sobre o silêncio, nem sempre nem nunca.

 

O discernimento é vital.

 

O Mestre dos Mestres foi tão eloquente quando falou como quando calou.

 

E disse-nos tanto no grito da Cruz como nos silêncio do sepulcro.

 

O silêncio é o nada donde vem tudo. Não é esse o transe da criação?

publicado por Theosfera às 11:03

«Se abolíssemos o que não é essencial das várias religiões - disse Kahil Gibran -, viveríamos em união e partilharíamos fraternalmente uma grande fé e religião».

 

E o que é essencial?

 

Silêncio e fraternidade.

 

Silêncio para acolher o grande murmúrio que Deus faz ecoar no mundo.

 

E fraternidade para estender a mão àqueles que vão caindo nas estradas do tempo.

 

Se ficássemos só com o essencial, perderíamos muito. Mas ganharíamos tudo.

 

A totalidade não está nas parcelas. Está na alma.

 

A fé não pode ser rígida como a morte. A fé só pode ser leve (e refrescante) como a vida!

 

A rigidez em nome de Deus acaba por constituir uma enorme malfeitoria ao próprio Deus.

 

Pretender impor um único caminho para chegar a Deus significa não perceber que Ele mesmo percorre muitos caminhos para chegar até nós.

 

Kahil Gibran percebeu tudo: «Deus fez a Verdade com muitas portas, para receber todos os que a elas baterem»!

 

publicado por Theosfera às 10:41

É bem verdade o que escreveu Schopenhauer: «Sentimos a dor mas não a sua ausência».
 
Parece que a dor nunca se ausenta. Uma vez instalada, nunca se afasta.
 
Saberemos, alguma vez, conviver com ela?
publicado por Theosfera às 10:21

«Todo o despertar é despertar para a luz».
 
Eis o que disse Xavier Zubiri, há quase 80 anos, e que se encontra numa obra que só agora apareceu, quase 30 anos após o seu passamento.
publicado por Theosfera às 10:20

Confesso que nunca tinha visto as coisas por este prisma, mas, vistas as coisas, até parece ter razão Miguel Real.
 
Segundo ele, o mistério não o mal; é o bem.
 
«O mal é o que existe por toda a parte. O mistério reside na existência do bem, na existência de equilíbrios estáveis conquistados ao caos primitivo e às forças da destruição»!
publicado por Theosfera às 10:19

A vida é uma grande (e permanente) escola.
 
Pena é que nem sempre haja quem, nela, se disponha a aprender.
 
Tantas são as lições que a vida dá. Discretamente. Subtilmente. Mas também tão intensamente!
publicado por Theosfera às 10:18

«A felicidade é uma flor que não se deve colher».
 
Concordo com André Maurois. A felicidade é sempre para semear!
publicado por Theosfera às 10:18

«Falamos mais do que pensamos».
 
Henri Bergson tem razão.
 
Se só falássemos quando pensamos, o mundo seria um enorme (e saudável) ermitério!
publicado por Theosfera às 10:17

«O homem que sofre antes de ser necessário, sofre mais do que o necessário».
 
Séneca está certo: basta o sofrimento que os factos provocam. Para quê sofrer antes que eles venham?
publicado por Theosfera às 10:16

Jacinto Benavente y Martínez foi irónico, mas também pertinente quando escreveu: «Convém deixar, ao morrer, algumas dívidas incobráveis, para que alguém nos chore com sinceridade».
 
Infelizmente é verdade. Pelo menos, parcialmente verdade!
publicado por Theosfera às 10:15

Chamamos louco a quem pratica o mal. Mas também chamamos louco a quem nos avisa desse mal.
 
Acontece que só a «loucura» dos que avisam nos previne da loucura dos que aviltam!
 
Loucos não seremos nós quando chamamos loucos aos que denunciam antes o mal que está para acontecer?
publicado por Theosfera às 10:14

No Dia Mundial da Poesia, nada como revisitar os poetas.
 
Eugénio de Andrade dizia que «a poesia ajuda-nos a suportar o peso do mundo».
 
Os poetas comovem-nos e surpreendem-nos. Eles desmontam, numa palavra ou numa frase, o que parece montado em certezas inamovíveis.
 
Nicanor Parra deixou-nos dois pregões que, nesta hora, estarão ungidos de pertinência: «A esquerda e a direita unidas jamais serão vencidas».
 
Por isso, «capitalistas e comunistas de todo o mundo, uni-vos, antes que seja tarde»!
publicado por Theosfera às 10:13

A autonomia das pessoas e a soberania dos povos surge, cada vez mais, como uma realidade soporífera. Vacila a olhos vistos.
 
Estamos cada vez mais condicionados. No mundo da interdependência, não falta quem ache que a autonomia e a soberania são dois anacronismos.
 
Eu continuo a acreditar que cada pessoa e cada povo, devendo cooperar, hão-de ser respeitados na sua integridade irredutível.
 
O único limite deve ser a protecção dos outros quando alguém a põe em causa. Só aí se deve invadir a autonomia de cada um!
publicado por Theosfera às 10:10

O IVA aumentou. A receita do IVA diminuiu.
 
Como explicar? Até um iletrado percebe aquilo que aos peritos parece escapar. Aumentando o IVA, diminui a capacidade de investir, de comprar.
 
Assim vai ser difícil sair do logro. A «gula» dá mau resultado!
publicado por Theosfera às 10:09

mais sobre mim
pesquisar
 
Março 2012
D
S
T
Q
Q
S
S

1
2
3

4
5
6
7
8
9


20



Últ. comentários
Sublimes palavras Dr. João Teixeira. Maravilhosa h...
E como iremos sentir a sua falta... Alguém tão bom...
Profundo e belo!
Simplesmente sublime!
Só o bem faz bem! Concordo.
Sem o que fomos não somos nem seremos.
Nunca nos renovaremos interiormente,sem aperfeiçoa...
Sem corrigirmos o que esteve menos bem naquilo que...
Sem corrigirmos o que esteve menos bem naquilo que...
online
Number of online users in last 3 minutes
vacation rentals
citação do dia
citações variáveis
visitantes
hora
Relogio com Javascript
contador
relógio
pela vida


petição

blogs SAPO


Universidade de Aveiro