O acontecimento de Deus nos acontecimentos dos homens. A atmosfera é sempre alimentada por uma surpreendente Theosfera.

Terça-feira, 06 de Março de 2012
«Não te irrites com os que fazem o mal, diz Deus nesta manhã, no salmo 36. Nem invejes os que praticam a iniquidade».
 
Nada ganhamos com a irritação. Não é com ela que o mal deixa de ser feito.
 
Apostemos tudo na paz e na serenidade!
publicado por Theosfera às 14:02

Uma língua não é um fóssil que não possa ser alterado. Mas a decisão de mudar a ortografia também não é um dogma que não possa ser modificado.
 
Esta é a típica questão em que estou à espera de ser convencido. E confesso que os argumentos expendidos pelos propugnadores do Acordo estão longe de me convencer.
 
Repense-se a língua, certo. Mas não se deixe de se repensar também o Acordo que altera a sua ortografia.
 
E, já agora, meditemos numa comparação. As dificuldades na Matemática como são superadas? Mudando-se a Matemática ou motivando-se para a sua aprendizagem? Que diríamos se alguém eliminasse a raiz quadrada?
 
O mesmo se diga a respeito da História. As dificuldades superam-se pela supressão dos acontecimentos?
 
É certo que as comparações são odiosas. Mas, apesar das dissemelhanças, podem fazer (alguma) luz sobre certas discussões.
 
No meu íntimo, esta questão não está encerrada.
 
Dir-se-á que já houve muito tempo para discutir. Mas o certo é que só agora se intensificou a discussão.
 
Ignorar os contributos que têm sido dados é que seria penoso.
 
Escutemo-nos, pois. Sobre esta e sobre todas as outras questões!
publicado por Theosfera às 14:00

Nikolai Gogol foi muito pertinente ao escrever: «Quanto mais sublimes forem as verdades, mais prudência exige o seu uso».
 
Sim, porque em nome de verdades sublimes têm-se cometidos os actos mais hediondos. Nem a História das Religiões escapa a esta propensão.
 
Ai dos que nunca hesitam, dos que nunca ponderam, dos sabem (ou pensam saber) sempre tudo!
publicado por Theosfera às 13:58

Pela primeira vez em muitos anos, dou conta de que me esqueci de uma efeméride importante na Teologia.
Fez ontem, 5 de Março, 108 anos que nasceu um dos maiores teólogos do século XX: Karl Rahner.
Aliás, Março acaba por ser um mês rahneriano já que o genial teólogo faleceu a 30 deste mês, em 1984.
Ratzinger teve muitas divergências (intelectuais, claro) com ele.
O actual Papa sempre foi muito mais próximo de outro grande teólogo da vigésima centúria: Hans Urs von Balthasar.
Mas isto é bom.
A Teologia não é a sinfonia de uma nota só. Terá de ser uma polifonia com muitas vozes!
publicado por Theosfera às 11:22

mais sobre mim
pesquisar
 
Março 2012
D
S
T
Q
Q
S
S

1
2
3

4
5
6
7
8
9


20



Últ. comentários
Profundo e belo!
Simplesmente sublime!
Só o bem faz bem! Concordo.
Sem o que fomos não somos nem seremos.
Nunca nos renovaremos interiormente,sem aperfeiçoa...
Sem corrigirmos o que esteve menos bem naquilo que...
Sem corrigirmos o que esteve menos bem naquilo que...
Lindo e profundo texto, Senhor Doutor. Obrigada pe...
É bem verdade.
linda reflexão!
online
Number of online users in last 3 minutes
vacation rentals
citação do dia
citações variáveis
visitantes
hora
Relogio com Javascript
contador
relógio
pela vida


petição

blogs SAPO


Universidade de Aveiro